O Pix já superou os cartões de crédito?

Sabemos que, atualmente, o Pix é o método de pagamento mais utilizado pelos brasileiros no país. A sua facilidade e praticidade proporcionam inúmeras vantagens para seu uso, desde a maior rapidez nas transações até ausência de taxas e cobranças por efetuação.

Desde o seu lançamento em novembro de 2020, instaurou-se a dúvida sobre a possibilidade desse novo método de pagamento superar os tradicionais cartões de crédito e débito. Quase três anos após seu surgimento, já existem dados que comprovam o grande crescimento e expansão que o Pix conquistou em todos os seus anos de uso.

Quer saber a influência que o Pix possui sobre os estabelecimentos em geral e os seus serviços? Continue a leitura deste artigo e fique por dentro das informações mais relevantes e precisas.

Entendendo o Pix

O Pix é uma forma de pagamento instantânea que foi estabelecida para uso em novembro do ano de 2020. No entanto, muito se discute sobre em qual gestão presidencial foi realmente desenvolvida a ideia deste método de pagamento e se realmente Bolsonaro é o “pai” do Pix. É sabido que o nascimento da ideia ocorreu em 2016, durante o mandato do então presidente Michel Temer. De 2016 até 2020, o projeto passou por análises e estruturação por comissões especializadas do Banco Central.

Inicialmente, a idealização dessa ferramenta ocorreu após o lançamento de um instrumento parecido nos Estados Unidos, em 2016. Após esse acontecimento, o Banco Central começou a estudar e projetar a possibilidade de se implantar algo parecido no Brasil, pois certamente seria um avanço tecnológico que mudaria e tornaria os pagamentos do país mais rápidos e eficientes. Em 2017, o Banco Central seguiu com pesquisas e parcerias com instituições financeiras e demais representantes de bancos centrais. Esses estudos possibilitaram a maturação da ideia e seu consequente envio para análise da diretoria e presidência do BC.

Após todos os minuciosos processos e estudos pelo qual a proposta passou, ela finalmente foi aprovada e disponibilizada para uso. Entre 5 e 15 de novembro de 2020, foi autorizada a fase de testes do método, que visava obter uma visão geral da utilização e identificar possíveis falhas. Após esse período, em 16 de novembro do mesmo ano, foi iniciado oficialmente a utilização completa do sistema de pagamentos.

Desde então, ele vem revolucionando o mercado brasileiro e transformando as transações financeiras, conferindo inclusão, eficiência, segurança e competitividade ao sistema de pagamentos brasileiro. Afinal, o Pix foi pioneiro em oferecer pagamentos instantâneos, seguros e que não cobravam taxas por transação. Mesmo sendo relativamente recente na história do Banco Central, ele se mostrou fortemente poderoso no cotidiano dos brasileiros, chegando a apresentar um crescimento exponencial impressionante.

Dados relevantes sobre o crescimento do Pix

Antes mesmo de completar três anos em atividade, o Pix conseguiu superar seus métodos de pagamento anteriores em volume de transações. É isso que mostra os dados divulgados pelo Banco Central em maio deste ano.

Em retrospectiva, em 2021, primeiro ano de vigor do método, as transações realizadas via Pix representavam uma fatia de 16% do total realizado, de acordo com matéria do site Uol. Ainda neste mesmo ano, os cartões de crédito e débito foram responsáveis por quantias maiores, sendo de 22% e 23%, respectivamente. Devido ao fato de ainda ser uma novidade para o público brasileiro, os tradicionais cartões lideraram o montante de transações efetuadas no ano.

Em contrapartida, no ano passado, 2022, os números revelaram um aumento significativo das operações via Pix, chegando a superar os percentuais do ano anterior. De acordo com as informações divulgadas pelo Banco Central, as operações financeiras realizadas via Pix representaram o percentual de 29% do total efetuado no ano. Enquanto isso, cartão de crédito e débito ficaram com parcelas de apenas 20% e 19%, respectivamente.

De acordo com informações divulgadas recentemente pela revista Exame, o volume de transações realizadas por intermédio do Pix chegaram a incríveis 5,4 bilhões no segundo trimestre de 2022, valor nunca atingido antes com este método. Por outro lado, transações financeiras feitas com cartão de crédito nesse mesmo período atingiram a marca de 4 bilhões. Já os números relacionados ao cartão de débito ficaram com 3,8 bilhões.

Esses números revelam o aumento que o Pix experimentou no último ano e mostram seu grande potencial vantajoso para os brasileiros. Mas afinal, em que esse aumento afeta o funcionamento de estabelecimentos gerais? Como os cassinos online, amplamente utilizados atualmente? Acompanhe no tópico a seguir o esclarecimento sobre essa questão.

Relação entre o Pix e os cassinos online

A relação entre o Pix e os cassinos online, apesar de ser bem sutil, é extremamente significativa. Isso porque, atualmente, este método de pagamento está fortemente presente na vida dos brasileiros, pois ele proporciona rapidez, eficiência e segurança na realização de transações. Com base nisso, os cassinos que pagam via Pix oferecem uma vantagem competitiva neste mercado, pois assim os jogadores têm garantia de pagamentos rápidos e confiáveis para suas retiradas.

Trabalhando com o Pix, estabelecimentos em geral conseguem captar mais usuários que buscam praticidade na hora de realizar pagamentos ou saques, pois ele confere comodidade e é mais vantajoso do que os métodos convencionais, como cartões de crédito e débito. Isso se deve ao fato de que as demais formas de pagamento geralmente demoram mais para serem concluídas, e algumas ainda recebem taxas por transação, o que acaba aumentando a preferência pelo Pix.

Conclusão

É inegável que o Pix chegou para revolucionar o cotidiano e a vida financeira dos brasileiros. Os dados que o Banco Central apresentou sobre seu crescimento no ano de 2022 são fortes demonstrativos desse fato e do quanto ele tem sido influente. Com base nisso, podemos inferir que este método de pagamento está superando seus métodos predecessores e está cada vez mais enraizado no dia-a-dia dos seus usuários. Sua praticidade e eficiência são fatores importantes que têm grande peso e justificam a preferência pelo Pix.

Por fim, concluímos que o Pix chegou para tomar o seu lugar e fazer valer a pena cada ano de estudo investido em sua elaboração. Sua execução tem cumprido com a proposta e apresenta fortes indícios de expandir ainda mais o seu alcance com o passar dos anos.

Perguntas frequentes

É difícil entender como funciona o PIX?

Não, não é difícil entender como o PIX funciona. Basta abrir uma conta bancária que tenha esse método de pagamento e seguir as etapas fornecidas sobre como usá-lo.

Devo jogar no cassino com PIX ou cartão de crédito?

Tudo depende de suas preferências. Os cartões de crédito também podem ser usados, mas os cassinos PIX costumam ter uma experiência mais tranquila e rápida graças à tecnologia utilizada.

O PIX correspondeu à expectativa?

Com certeza. O PIX foi lançado em 2020 pelo Banco Central do Brasil e tem milhões e milhões de transações por dia. Com sua velocidade e seus métodos de corte de custos, ele definitivamente fez jus à fama.

Todos os cassinos no Brasil aceitam PIX?

Não, nem todos os cassinos aceitam o PIX como método de pagamento. No entanto, todos os cassinos listados neste site aceitam o PIX, pois é com ele que estamos tentando ajudar os jogadores.

Com uma paixão por jogos de cassino e um profundo conhecimento do método de pagamento Pix, Daniel Barreto é o nosso especialista de confiança. Sua experiência na indústria de cassinos e sua expertise em Pix garantem que você obtenha informações valiosas para aprimorar sua experiência de jogo e simplificar suas transações financeiras.